VAT: Movimento ‘Vida Além do Trabalho’ pede fim da escala 6×1; entenda

Após decisão de Toffoli, Caixa estuda pagar dívida com Funcef
15 de janeiro de 2024
O direito do empregador de rescindir unilateralmente o contrato de trabalho não deve se sobrepor aos conceitos de igualdade e da dignidade do ser humano
15 de janeiro de 2024

VAT: Movimento ‘Vida Além do Trabalho’ pede fim da escala 6×1; entenda

O Movimento VAT (Vida Além do Trabalho) pede a revisão da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e o fim da escala 6×1, seis dias de trabalho e um de folga. Ele surgiu a partir de um vídeo publicado no TikTok pelo influenciador Ricardo Azevedo em setembro de 2023. O grupo também criou uma petição pública on-line para levar o debate à Câmara Federal.

A motivação de Ricardo Azevedo para fazer a gravação veio no momento em que sua chefe lhe procurou durante sua folga, pedindo que no dia seguinte ele entrasse mais cedo no trabalho, o que acabou diminuindo ainda mais seu único período de descanso na semana.

No vídeo, o ex-balconista de farmácia e morador do Rio de Janeiro (RJ) expressou sua insatisfação com esse tipo de escala trabalhista, comum no setor de serviços. De acordo com os representantes do movimento, a escala é exaustiva e não permitir um equilíbrio saudável entre vida profissional e pessoal.

Repercussão

O desabafo despretensioso de Ricardo por meio do vídeo teve visibilidade e repercussão. O Movimento VAT ganhou adeptos, virando ‘trend’ no TikTok ao ser compartilhada por diversos influenciadores da rede.

Com isso, ele cresceu e a proporção fez o VAT chegar às outras redes sociais, além de receber apoiadores importantes da política. Os deputados federais Glauber Braga (Psol-RJ) e Érika Hilton (Psol-SP) são alguns dos que defendem a redução da jornada de trabalho.

Ao longo destes cinco meses, o VAT se difundiu pelo país e hoje conta com grupos regionais em todos os estados do Brasil e no Distrito Federal , um canal no Telegram, além de ter um espaço para receber histórias anônimas de trabalhadores sujeitos à escala 6×1.

A articulação também ganhou uma petição formal que até o momento conta com 566.660 assinaturas.  Ela está endereçada ao Congresso Federal e tem o objetivo de levar o tema para discussão entre os parlamentares em 2024.

“A carga horária abusiva imposta por essa escala de trabalho afeta negativamente a qualidade de vida dos empregados, comprometendo sua saúde, bem-estar e relações familiares. É imperativo que sejamos capazes de debater estratégias para melhorar as condições de trabalho dos brasileiros. […]. Em um mundo cada vez mais conectado e com avanços tecnológicos, devemos reavaliar as práticas de trabalho que afetam a saúde e o equilíbrio entre vida profissional e pessoal”, diz um trecho da petição.

Ações propostas pelo VAT

Na petição online, é possível entender quais são as principais propostas de ação do VAT. Entre elas estão:

– Revisão da escala de trabalho 6×1 e a implementação de alternativas que promovam uma jornada de trabalho mais equilibrada, permitindo que os trabalhadores desfrutem de tempo para suas vidas pessoais e familiares.

– Debate público aberto e transparente, envolvendo representantes dos trabalhadores, empregadores e especialistas em direitos laborais, para encontrar soluções viáveis e justas que melhorem as condições de trabalho no Brasil.

– Criação de políticas de proteção ao trabalhador que incluam o direito a férias regulares, licença parental, limitação de horas extras, entre outras medidas que promovam a saúde física e mental dos empregados.

– Fiscalização rigorosa para garantir o cumprimento das novas regulamentações.

Fonte: IG

Os comentários estão encerrados.