Saiba o que é a síndrome de Burnout e como ela implica no meio de trabalho

Como o Open Banking vai influenciar na carreira dos bancários
21 de julho de 2021
Santa Catarina exclui bancários do grupo prioritário para receber a vacina contra a Covid-19
21 de julho de 2021

Saiba o que é a síndrome de Burnout e como ela implica no meio de trabalho

Síndrome de Burnout é um distúrbio emocional com sintomas que surgem em razão de questões desgastantes em relação ao trabalho.

Por vezes, uma empresa pode colocar o seu empregado em uma posição na qual há uma exagerada demanda de competitividade ou responsabilidade, de modo que o funcionário pode adoecer. Neste sentido, iremos tratar neste artigo a respeito da Síndrome de Burnout, também chamada de Síndrome do esgotamento profissional, bem como as questões que ela implica no meio de trabalho.

A fins de uma melhor contextualização, “Burnout” trata-se de uma palavra de língua inglesa utilizada para retratar algo que deixou de funcionar devido a uma exaustão. Sendo assim, a Síndrome em questão é uma doença psicossocial na qual surge devido às questões de trabalho, que ultrapassam os limites físicos e mentais do profissional.

Ainda neste contexto, situações em que há um alto nível de exigência, ou uma pressão exagerada, em decorrência, muitas vezes, de um aumento de responsabilidade designada ao trabalhador, pode gerar o aparecimento de sintomas que esgotam o funcionário, colocando em risco sua aptidão para o seu ofício, e primordialmente, sua saúde.

Por conseguinte, o trabalhador nessas condições, pode apresentar um sério distúrbio emocional, podendo assim apresentar sintomas de natureza física, mental e evidentemente, emocional. Desta forma, o funcionário em questão pode entrar em um colapso, no qual pode levar até mesmo a não capacidade permanente de retornar a exercer seu ofício.

Quais os sintomas da Síndrome de Burnout?

O profissional que estiver sob as condições já previamente citadas, pode desenvolver a Síndrome de Burnout. Sendo assim, para facilitar o reconhecimento da doença, o Ministério da saúde destaca os seguintes sintomas:

  • Depressão e ansiedade;
  • Baixa auto-estima;
  • Sensação de esgotamento físico e mental;
  • Redução da eficácia no trabalho;
  • Dificuldades de concentração;
  • Perda de interesse nas atividades de trabalho,
  • Sentimentos e pensamentos negativos relacionados ao ambiente de trabalho;
  • Mudanças repentinas no humor;
  • Dores de cabeça frequentes e enxaquecas;
  • Perda do apetite;
  • Pressão alta;
  • Insônia;
  • Tensão nos músculos;
  • Entre outros.

Quais os direitos do trabalhador que foi diagnosticado?

Partindo do princípio, que o empregador deve zelar pela saúde de seus funcionários, evitando o adoecimento destes, de forma que é responsabilidade dele garantir um ambiente de trabalho saudável, é de suma importância entender os direitos do trabalhador quando isto não é atingido.

Assim sendo, uma vez que o funcionário é diagnosticado com a Síndrome de Burnout, ele será afastado do trabalho por incapacidade. Desta forma, caso ele já esteja afastado por mais de 15 dias, é de direito deste empregado a concessão do auxílio-doença pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Fonte: Jornal Contábil

Os comentários estão encerrados.