Real é a moeda que mais perdeu valor nesta semana

Chapa 1 é eleita para o Conselho de Usuários Saúde Caixa
21 de janeiro de 2023
Sem cortes de impostos, inflação estaria em 9%, diz presidente do BC
23 de janeiro de 2023

Real é a moeda que mais perdeu valor nesta semana

O real foi a moeda que mais perdeu valor nesta semana, em comparação com o dólar norte-americano. A queda de 2,1% é maior que a do peso argentino, por exemplo, que recuou 1,2%. Também supera a desvalorização do rublo russo, de 0,9% — mesmo que o país do Leste Europeu esteja em guerra.

Moedas de países como a China, a África do Sul e a Polônia também perderam valor diante do dólar. O peso colombiano e o peso chileno, em contrapartida, valorizaram-se ao longo da semana.

O desempenho negativo do real pode ser associado às declarações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre responsabilidade fiscal, independência do Banco Central e meta inflacionária. Os discursos se somam a propostas como a Emenda Constitucional da Gastança, que prevê o furo do teto de gastos em quase R$ 145 bilhões.

No curto prazo, a valorização do dólar pode impactar diretamente no preço dos combustíveis, área na qual o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, tem tido dificuldades em traçar uma linha de ação sobre um possível retorno dos impostos federais.

Valorização do real passa por medidas de responsabilidade fiscal

Em entrevista ao programa Oeste Sem Filtro, o economista Luís Artur Nogueira afirmou que “Lula não entendeu que, para ter ‘sucesso social’, precisa ter sucesso nas contas públicas”. O especialista disse ainda que, “em uma situação sem um Banco Central autônomo, as declarações ruins do presidente teriam feito o dólar passar de R$ 6”.

Nogueira argumentou, entre outras coisas, que o mercado se sentiria seguro em investir no Brasil caso houvesse uma regra fiscal “factível”, que substitua o teto constitucional de gastos.

Fonte: Revista Oeste

Os comentários estão encerrados.