Movimento sindical cobrou o retorno da Fenacrefi, para a mesa de negociações da Campanha Nacional 2022

STF decide que empresas dialoguem com sindicatos antes de demitir em massa
21 de setembro de 2022
Assembleia Extraordinária Santander
21 de setembro de 2022

Movimento sindical cobrou o retorno da Fenacrefi, para a mesa de negociações da Campanha Nacional 2022

Desde a entrega da pauta, no dia 15 de junho, apenas uma reunião foi realizada, com a apresentação de uma proposta muito aquém dos anseios dos financiários

 

O movimento sindical cobrou, segunda-feira (19), o retorno da Federação Interestadual das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Fenacrefi), para a mesa de negociações da Campanha Nacional 2022 com os representantes dos financiários.

 

 

A pauta de reivindicações da categoria, com data-base em 1º de junho, foi entregue no dia 15 de junho. De lá para cá, apenas uma reunião foi realizada, na qual os financiários receberam uma proposta de 8% de reajuste nos itens econômicos, para o próximo período de um ano. A categoria exige um índice maior, próximo do INPC do período, que é de 11,9% (acumulado de 12 meses até junho), bem como um acordo que englobe o período de mais 12 meses.

A categoria quer a manutenção de todos os direitos previstos na atual Convenção Coletiva de Trabalho, avançar com a regulamentação do teletrabalho e melhorias nas questões de saúde, como aumento do prazo de extensão do plano aos demitidos e cláusulas específicas sobre tratamento da covid e suas sequelas.

 

Os representantes dos financiários também pedem transparência nos dados das empresas, quantas são e qual o número de funcionários, para que as negociações possam ser mais representativas, para atender de fato às necessidades da categoria.

 

Fonte : Seeb/SP

Os comentários estão encerrados.