Energia elétrica: Bandeiras tarifárias são reajustadas em até 64%

Diretoria do Sindicato dos Bancários de Lages e Região é eleita com 99,46% dos votos
22 de junho de 2022
Dieese: Em maio, 54% dos acordos salariais perderam para inflação
23 de junho de 2022

Energia elétrica: Bandeiras tarifárias são reajustadas em até 64%

TQ BAHIA PAULO AFONSO 04.11.2015 METRÓPOLE ESPECIAL DOMINICAL EXCLUSIVO EMBARGADO COP ONU Cenas da Usina Hidrelétrica de Paulo Afonso na cidade de mesmo, na divisa com o Estado de Alagoas. Imagens aéreas, detalhes do canion próximo a ponte de metal e detalhes da vegetação e das linhas de transmissão de energia. FOTO TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

Novos valores entrarão em vigor dia 1º de julho

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou um novo reajuste de preços para as bandeiras tarifárias que incidem na conta de luz. Os aumentos irão de 3,2% a 63,7%, dependendo do tipo da bandeira.

 

Os novos valores entrarão em vigor dia 1º de julho e serão revisados em meados de 2023. Segundo a Aneel, a alta reflete a inflação e o maior custo com as usinas termelétricas em 2022, acionadas em momentos de crise hídrica.

 

Assim, os novos valores das bandeiras tarifárias ficarão da seguinte forma:

 

Bandeira verde: sem cobrança adicional

Bandeira amarela: +59,5%, de R$ 1,874 para R$ 2,989 por megawatt-hora (MWh);

Bandeira vermelha patamar 1: +63,7%, de R$ 3,971 para R$ 6,500 por megawatt-hora (MWh);

Bandeira vermelha patamar 2: +3,2%, de R$ 9,492 para R$ 9,795 por megawatt-hora (MWh).

 

Segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), o consumidor não irá sentir diferença no bolso até o fim do ano. Isso porque a bandeira verde deve ser mantida até dezembro de 2022, conforme foi anunciado em abril deste ano.

Fonte : Reconta aí

Os comentários estão encerrados.