Coreia do Sul é acusada de escravidão moderna com esquema de trabalhadores sazonais

Dia dos Namorados: bancos alertam para golpes em promoções
10 de junho de 2024
Saldo “esquecido” no FGC chega a R$ 77 milhões; saiba se você tem direito a receber
11 de junho de 2024

Coreia do Sul é acusada de escravidão moderna com esquema de trabalhadores sazonais

Filipinos vulneráveis e mal remunerados têm sido explorados, enganados e abusados em um esquema de trabalhadores migrantes lançado pela Coreia do Sul para suprir sua grave escassez de mão de obra, segundo uma investigação da Thomson  Foudown.

De acordo com o esquema – que também recruta trabalhadores do Nepal, Vietnã, Mongólia, Laos, Camboja, Uzbequistão e Tailândia – agricultores e pescadores são transferidos para a Coreia do Sul para trabalharem por cinco a oito meses, com a promessa de receberem grandes salários.

Mas a Thomson Reuters Foundation conversou com uma dúzia de ex-trabalhadores que afirmam que o esquema é insuficiente – muitos dizem que voltaram de mãos vazias e alguns correram o risco de perder terras para os corretores que fecharam seus contratos temporários.

Os trabalhadores afirmaram que os corretores cobraram taxas excessivas para lhes garantir trabalho árduo, controlaram seus movimentos confiscando seus passaportes e documentos e os enganaram quanto aos salários prometidos.

“Isso demonstra claramente a vulnerabilidade dos trabalhadores sazonais ao tráfico humano e ao trabalho forçado”, disse Ko Gibok, do Joint Committee with Migrants in Korea (JCMK), uma coalizão de grupos que trabalham para melhorar os direitos dos migrantes.

Ko chamou o programa de uma nova forma de escravidão moderna.

“É como o tráfico humano nos dias de hoje. Os corretores tratavam os trabalhadores sazonais como escravos”, disse Ko.

Fonte: Terra

Os comentários estão encerrados.