Após reunião com BC, WhatsApp diz que trabalha para restaurar o serviço no Brasil e integrá-lo ao PIX

BC define prazos e regras iniciais do open banking, novo sistema que vai mudar a sua relação com os bancos
26 de junho de 2020
REFORMA TRABALHISTA NÃO PODE SUPRIMIR DIREITO ADQUIRIDO
26 de junho de 2020

Após reunião com BC, WhatsApp diz que trabalha para restaurar o serviço no Brasil e integrá-lo ao PIX

Serviço foi suspenso pelo Banco Central e pelo CADE por supostamente afetar a concorrência.

Depois de se reunir com representantes do Banco Central na última quarta-feira (24), o diretor do WhatsApp, Will Cathcart, afirmou em nota que seguirá trabalhando em conjunto com seus parceiros e com as autoridades brasileiras para restaurar o serviço rapidamente.

A ferramenta de pagamento e transferência de recursos dentro do aplicativo foi anunciada de forma pioneira no Brasil neste mês, mas na terça-feira (23) o Banco Central e o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) suspenderam a iniciativa, que contava com a participação da Cielo, Mastercard, Visa, do Nubank e de outras instituições financeiras.

De acordo com o BC, a decisão foi tomada para “preservar um adequado ambiente competitivo, que assegure o funcionamento de um sistema de pagamentos interoperável, rápido, seguro, transparente, aberto e barato”.

A Superintendência Geral do Cade abriu procedimento administrativo para apurar os impactos do acordo que traz riscos potenciais à concorrência. Segundo análise feita pelo regulador, “a Cielo possui elevada participação no mercado nacional de credenciamento de captura de transações”, aliado aos 120 milhões de usuários do WhatsApp no Brasil, o serviço pode garantir na sua entrada um “poder de mercado significante”.

“Tal base seria de difícil criação ou replicação por concorrentes da Cielo, sobretudo se o acordo em apuração envolver exclusividade entre elas. De qualquer modo, fica evidente que a base de usuários do WhatsApp propicia um potencial muito grande de transações que a Cielo poderia explorar isoladamente, a depender da forma como a operação foi desenhada”, afirmou a Superintendência em despacho.

Com a restrição, depois de um salto de 28% de suas ações entre os dias 15 e 23 de junho, os papéis da Cielo (CIEL3) fecharam a sessão de quarta-feira (24) com queda de quase 13%.

Segundo Catchcart, o regulador expressou, durante a reunião, a intenção de encontrar um caminho com as instituições envolvidas para que o serviço prossiga, além de envolver outras autoridades para resolver quaisquer dúvidas pendentes.

“O WhatsApp afirmou seu apoio a um modelo pró-competitivo e aberto para pagamentos e também seu compromisso em fornecer pagamentos via PIX tão logo o sistema esteja disponível. O Banco Central ressaltou que respalda plataformas como o WhatsApp que estão inovando em pagamentos digitais e criando novas maneiras de apoiar pessoas e pequenas empresas em todo o Brasil”, disse em nota.

O Banco Central está se preparando para o lançamento do PIX, o novo sistema de pagamentos instantâneos, que permitirá transações como transferências e pagamentos, em até dez segundos, durante 24 horas por dia, inclusive nos finais de semana e feriados. Os bancos devem implementar o novo sistema até novembro deste ano.

O regulador está liderando o processo de implantação do ecossistema, que está sendo construído de forma colaborativa e tem como um dos objetivos aumentar a eficiência e a competitividade do setor de pagamentos no Brasil. A expectativa do BC é que, com a criação do ambiente aberto, novos nichos de mercados passem a ser explorados, fomentando inovações nas formas de pagamento e a inclusão de milhões de desbancarizados no sistema financeiro.

Nesta semana, o BC destacou que o novo sistema será gratuito para as pessoas físicas e permitirá serviços de saques em redes varejistas, como alternativa ao sistema bancário. Transferências entre pessoas, pagamento de contas e boletos, recolhimento de impostos e de taxas de serviços (como emissão de passaportes, por exemplo), estão entre os serviços possibilitados pelo sistema instantâneo.

Os comentários estão encerrados.