Mesmo na crise, país ganhou 5 mil novos milionários

Pesquisa da CNC afirma que consumo das famílias e atividade de transporte trará crescimento ao setor de serviços
13 de março de 2018
MPT-PR e sindicatos lançam Fórum em Defesa da Liberdade Sindical
13 de março de 2018

Mesmo na crise, país ganhou 5 mil novos milionários

Mesmo na crise, país ganhou 5 mil novos milionários. País teve um aumento de 4,8% milionários em 2017 em relação ao ano anterior. Economista diz que dado “não é positivo”.

O Brasil ganhou 5 mil novos milionários em 2017, de acordo com dados divulgados pela Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais). No total, o país tem o número de a 117.421 milionários, que são aquelas pessoas com pelo menos R$ 1 milhão em aplicações financeiras e atendidos especificamente pelo canal de private banking.Apesar da crise econômica, o número representa um aumento de 4,8% milionários em relação a 2016.

Em entrevista ao R7, Antônio Corrêa de Lacerda, professor Doutor do Departamento de Economia da PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo), declarou que os números não são animadores.

“Esse é um dado que não é nada positivo. A crise só afeta os meros mortais. Só existem duas pessoas que ganham nesse cenário: as instituições financeiras e aqueles que vivem desse mercado de investimento.”

Os milionários brasileiros fecharam o ano de 2017 com um total de R$ 964 bilhões investidos, o que representa 36% de todo o investimento de pessoas físicas no Brasil.

Ainda para Lacerda, o aumento de milionários em tempos de crise é comum devidos às especificidades do país.

“O Brasil é um país particular. Nós praticamos a maior taxa de juros do mundo. Aqueles que investem em aplicação, ganham muito. Não há incoerência em aumentar o número de milionários em tempos de crise, porque eles investem e acabam ganhando ainda mais”, destacou.

O presidente do comitê de varejo da Anbima, José Rocha, declarou que a crise acabou alterando o perfil dos investidores.

“Acreditamos, sim, que tivemos sinais no ano passado de uma mudança de comportamento no mundo do investimento, que está atrelado também à mudança estrutural do que aconteceu na economia do país”.

Lacerda avaliou que é possível aumentar mais ainda o número de milionários enquanto o Brasil estiver em crise.

“A tendência é de que continuem surgindo novos milionários, porque embora os juros reais tenham caído, os investidores têm outras oportunidades, como, por exemplo, na bolsa de valores e no mercado imobiliário. É comum esse comportamento em um país com as características do Brasil. A crise é uma grande oportunidade para as pessoas com esse perfil.”

Rocha diz acreditar que o número de milionários vai aumentar em 2018.

“Percebemos que a própria projeção de inflação, quando chega no final do ano, está em patamares mais baixos, que gerou juros reais mais atrativos para os investidores. Então, olhando para 2018, estamos otimistas. E tudo o que vai acontecer está atrelado à economia”, afirmou. “Até mesmo a questão das taxas de juros, você pode ter uma redução, vai forçar que os investidores busquem os ativos que tenham mais riscos envolvidos”, completou.

Ainda de acordo com a pesquisa, o estado de São Paulo concentra o maior número de contas de brasileiros de alta renda, com 58.746 clientes. O Rio de Janeiro fica em segundo lugar (17.787).

Fonte – R7 Notícias

Os comentários estão encerrados.