Gratificação semestral paga a bancários na Bahia integra base de cálculo da PLR

Bradesco lança nova fase para campanha do App
12 de Janeiro de 2018
Defasagem da tabela do Imposto de Renda sobe para 88,4%
12 de Janeiro de 2018

Gratificação semestral paga a bancários na Bahia integra base de cálculo da PLR

Integração consta de CCT, e a semestralidade não importa, pois se trata de verba salarial fixa.

A Sexta Turma do Tribunal Superior do Trabalho condenou o Banco Safra S.A. a pagar aos seus empregados diferenças decorrentes da integração da gratificação semestral na base de cálculo da Participação nos Lucros Resultados (PLR), com base em norma coletiva. A decisão se deu em uma ação de cumprimento ajuizada pelo Sindicato dos Bancários da Bahia.

O sindicato alegou que, ao pagar para os empregados a PLR, o banco desconsiderou a integração das gratificações semestrais na base de cálculo, em contrariedade a convenções coletivas. Mas o Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região (BA) havia mantido sentença que julgou improcedente o pedido de integração, por entender que aquela gratificação não se enquadra no conceito normativo de “verbas fixas de natureza salarial”, portanto não serve para o cálculo da participação nos lucros e resultados.

Em recurso para o TST, o sindicato sustentou que o fato de a gratificação ser paga semestralmente, e não mensalmente, não lhe retira a característica de verba fixa de natureza salarial.  Alegou que, embora constasse na convenção coletiva de 2008/2009 a expressão “verbas fixas mensais” em relação à base de cálculo da participação nos lucros, nas convenções posteriores passou a constar “verbas fixas de natureza salarial”, o que autorizaria a inclusão da gratificação semestral no referido cálculo.

Segundo a relatora do recurso, desembargadora convocada Cilene Ferreira Amaro Santos, o entendimento do TST é o de que a gratificação semestral se insere na base de cálculo da PLR, porque, apesar de não ser parcela paga mensalmente, é assegurada regularmente a cada semestre ao empregado, e, assim, se insere no conceito de “verba fixa de natureza salarial”, estabelecido na norma coletiva.

Por unanimidade, os integrantes da Quarta Turma acompanharam o voto da relatora, mas o Banco Safra apresentou embargos declaratórios, ainda não julgados.

Processo: 1380-87.2014.5.05.0039

Fonte –   Jornal Jurid.com.br

http://www.jornaljurid.com.br/noticias/gratificacao-semestral-paga-a-bancarios-na-bahia-integra-base-de-calculo-da-plr

Os comentários estão encerrados.