Reunião da mesa permanente de negociação CAIXA/CONTEC

Fraude do FGTS atinge cinco milhões de pessoas
10 de outubro de 2017
Com fim da greve, Correios esperam normalizar serviço em 5 dias
11 de outubro de 2017

Reunião da mesa permanente de negociação CAIXA/CONTEC

Nesta terça-feira (10/10), houve reunião da mesa permanente de negociação da Caixa Econômica Federal, no Alliá Gran Hotel, em Brasília DF. Representando os empregados da  Caixa sob a Coordenação do Presidente da Contec, Lourenço Prado e da diretora de Finanças da CONTEC, Rumiko Tanaka e, representando a Caixa sob a Coordenação da Gerente Nacional da GENER, Tereza Cristina Teixeira de Freitas, estiveram reunidos para tratar de temas importantes de interesse dos empregados da Caixa.

Foram feitas as apresentações das entidades representativas presentes, Sindicatos, Federações, Advocef, Aneac, AudiCAIXA e Fenag. Na oportunidade, Lourenço Prado manifestou sua preocupação com as notícias vindas do Planalto sobre a privatização da Caixa.  Disse que os trabalhadores, e a sociedade em geral, estarão lutando e defendendo a Caixa Econômica Federal como banco público a serviço de toda a sociedade.

Rumiko Tanaka também lembrou que a CONTEC tem defendido a Caixa há muitos anos e citou também o trabalho que foi feito sobre a centralização das contas do FGTS como importante instrumento de defesa dos trabalhadores. Ela informou que está havendo  muita mobilização em defesa da CAIXA ECONÔMICA FEDERAL para que ela continue um banco público a serviço do governo e da população.

Lembrou também que a há 20 anos, em Belo Horizonte/MG, numa reunião do grupo de trabalho sobre saúde, realizada pela comissão CONTEC/CAIXA,  iniciou-se a campanha de vacinação contra gripe para os empregados como prevenção desta doença que levava muitos trabalhadores ao afastamento das suas atividades. Rumiko destacou a importância da presença como convidados colaboradores as associações ANEAC, ADVOCEF, AUDICAIXA e FENAG, que apresentam suas preocupações e sugestões de soluções para vários problemas.

Na sequência foram discutidos os assuntos:

DIA DE GREVE – 28 DE ABRIL –  A Comissão Contec solicitou da Caixa uma posição sobre os descontos do dia 28 de abril. Salientou que considera uma grande injustiça com seus empregados, inclusive no que se refere aos reflexos nas promoções, licença prêmio, etc. A Caixa informou que está cumprindo as decisões judiciais mas, que irá avaliar o pedido da Contec.

VALE CULTURA –  A Contec informou que os  empregados continuam na expectativa do retorno do Vale Cultura conforme, promessa da Presidência da República que iria editar uma nova medida provisória revalidando este benefício, uma vez que na avaliação do próprio governo federal foi de que a implementação e utilização do Vale Cultura foi muito positiva para todos.

A Caixa informou que não existe estudo pela empresa neste sentido e, que não foram informados que o Governo vai conceder novamente este benefício.

A Contec reforçou a importância do vale cultura, porque o benefício foi um grande incentivo para o acesso à cultura não só dos trabalhadores como também de toda a família. Além disto, o Vale Cultura foi um estímulo com reflexos positivos na saúde dos empregados.

Por tudo isto, a CONTEC  insistiu e pediu que a Caixa estudasse um programa próprio de incentivo à cultura, que em muito contribuiria não só na questão cultural como também seria grande contribuição para a saúde dos empregados do banco.

SAÚDE – A diretora de Finanças da CONTEC, Rumiko Tanaka relembrou a reunião da Comissão Paritária Bipartite da Fenaban, com a presença da Caixa, que tratou de temas relacionados à saúde do trabalhador, quando foram debatidos as doenças que acometem os trabalhadores do sistema financeiro, a exemplo da depressão.

Considerando que esta doença é a segunda maior doença que afeta o trabalhador do sistema financeiro e, a quarta de maior incidência entre todos os trabalhadores do mundo, e ainda considerando que segundo a Organização Mundial de Saúde a depressão será a primeira colocada no ranking mundial das doenças em 2020,  a CONTEC pediu que a Caixa possa traçar objetivos que visem amenizar e evitar a depressão no seu quadro de empregados.

A CONTEC perguntou sobre a intenção da CAIXA ECONÔMICA FEDERAL de promover alterações no Programa de Saúde Caixa.

A Caixa informou que está em expansão um novo formato de atendimento no Saúde Caixa, com ganhos nos prazos de reembolso, autorização, exames, cirurgia. Também informaram que está criando um APP (aplicativo para celulares) com informações sobre o extrato de Saúde Caixa, que já está em período de teste. Assim, a Caixa pede que todos sejam fiscais do Saúde Caixa de forma a fortalecê-lo.

 Sobre as mudanças no  custeio do plano, a Caixa disse que  ainda não tem no âmbito da VIPES discussão para alterar a forma atual. A Caixa informou que o quê se discute na até o presente momento é a questão do teto da folha de pagamento, mas que isto também será discutido com os representantes dos empregados no devido tempo.

A CONTEC informou que não está sendo cumprido o intervalo de dez minutos nas atividades do Caixa executivo e operadores de computadores, a consequência são registros de doenças como a LER/DORT e artrites reumáticas entre os empregados.

A Comissão Caixa informou ainda que tem uma grande preocupação com relação a saúde do empregado e quer ajudá-los e estimula-los a criar condições e hábitos saudáveis para sua melhoria de qualidade de vida, ajudando a construit caminhos que alcancem melhor saúde.  Por isto criou o programa FIQUE BEM, e que começa com outro programa chamado Roda da Vida, em que a Caixa quer alcançar a prática da atividade física por parte do empregado.

Sobre o PCMSO a Caixa disse que os empregados precisam monitorar e exigir uma boa consulta e depende muito de cada um valorizar este programa, e que a rede poderá fazer um movimento neste sentido.

A Comissão Contec solicitou que a Caixa avalie a possibilidade com estudos para que os filhos acima de 27 anos possam ser incluídos no Programa Saúde Caixa com uma parcela adicional. A Comissão Caixa acolheu e irá avaliar o pedido, que se possível, poderia também ser estendido para pai e mãe com limitadores de renda.

Ao final a Contec sugeriu que a Caixa lance uma campanha com o TEMA:  VALORIZE SEU PCMSO, de forma mais contundente para que o empregado exija no ato da consulta um melhor atendimento.

A CONTEC reafirmou a preocupação com a saúde mental dos empregados. Além de acompanhar várias questões de saúde, a CONTEC também solicitou acompanhamento especial para a questão específica da depressão.

AVALIADOR DE PENHOR – A Contec cobrou da Caixa a continuidade da verba insalubridade para os empregados que exercem a função de avaliadores, considerando que existem muitos laudos favoráveis ao pleito.

A Caixa disse que não há previsão de suspensão do pagamento a partir de outubro.  Mas informou que existem muitos laudos de empresas credenciadas e que todos os laudos são considerados salubres.

Desta forma, a Caixa se preocupa em ser responsabilizada por descumprir laudos que dizem o contrário. Por isto, a Caixa aguarda laudos que justifiquem a manutenção deste adicional.

A Caixa solicitou que sejam apresentados laudos que justifiquem o pagamento para que sejam avaliados. A Contec também pediu a Caixa que avalie a nomeação de novos avaliadores para as vagas que estão sendo disponibilizadas.

A Caixa informou que não existe nada que prejudique novas nomeações para avaliador e que estará verificando os casos individuais e oferecendo as devidas justificativas, se for o caso.

TESOUREIRO –  Conforme já anunciado anteriormente, a Caixa ficou de apresentar no final do ano de 2016, um novo formato para a função de tesoureiro, o que até o presente momento não o fez.  A CONTEC reforçou o pedido de mudar a nomeclatura do cargo de tesoureiro para uma função gerencial com um adicional sobre seu salário devido a grande responsabilidade e risco pelo controle do numerário.

Considerando a jornada de 8 horas dos tesoureiros e a importância desta função para as unidades, a Contec reiterou a necessidade urgente de definição de modelo para a função e atividades dos tesoureiros.

A Comissão Caixa informou que o projeto piloto ainda está sendo desenvolvido em três unidades (Jundiaí, Ceilândia e Anápolis), sendo duas já concluídas. Também disse que terminar o piloto não é impeditivo para ajustes, que podem ser feitos a qualquer momento. Portanto, seguimos aguardando resposta positiva da CAIXA  para que os tesoureiros tenham função de gerentes.

SEGURANÇA –  A Contec  apresentou várias situações que vem acontecendo nas unidades e ressaltou a importância de se discutir o tema segurança nas reuniões de forma a buscar melhorias para os empregados, clientes e a própria Caixa.  A Associação dos engenheiros também apresentou suas preocupações.

A Caixa informou que é uma preocupação da empresa e o compromisso de oferecer ao movimento sindical respostas às proposições e lembrou que atualmente, o banco é o maior mecanismo e itens de segurança .

GDP – GERENCIAMENTO DESEMPENHO DE PESSOAL –  A Comissão Contec informou que são inúmeras as ligações de empregados das unidades diante do constrangimento que este modelo de gestão vem provocando, quando são impostas metas e assinatura em acordos para produção, que em muitos casos não se pode alferir a possibilidade de alcance destas metas.

Aliado ao GDP tem ocorrido cobranças e exposições via vídeo-conferências em grupo. A Caixa informou que a GECOD disponibilizou canal de atendimento que será preservado a identidade para denúncia,  que serão tratados de forma individual para a melhorar o gerenciamento destes casos.

Também informou que no caso do Realize, o empregado entendendo haver coação, constrangimento ou outro método que não seja coerente com as prerrogativas da empresa, que seja utilizado também os canais para que os assuntos sejam tratados de forma pontual, pelo que serão preservadas as identidades dos empregados, e poderão estar ajudando a Caixa a  melhor implementar sua forma de gestão.

ADVOCEF –  Os representantes da Advocef relataram suas preocupações específicas em relação aos advogados que ingressaram na CAIXA em razão de decisão judicial, no sentido de que se busque soluções para o fim das demandas e sua efetivação no cargo.

A representação da CAIXA mostrou-se sensível à questão e se comprometeu a levar o assunto às diretorias Jurídica e DEPES, comprometendo-se a dar o retorno ao pleito na próxima reunião de mesa permanente.

A ADVOCEF lembrou também que com as perdas de advogados pelos Planos de desligamentos, em torno de 150 colegas, e a diminuição do número de estagiários, o acúmulo de serviços passou a ser de difícil implementação.

Foi pedido a reposição dos empregados advogados e estagiários vinculados, bem como, maior transparência na distribuição desses estudantes, que hoje são imprescindíveis para execução dos trabalhos.

A Advocef também solicitou que a Caixa avalie os sistemas jurídicos para que sejam melhor aproveitados e compartilhados, com  a retomada do grupo de trabalho do Portal Jurídico, com participação de advogados usuários do sistema, de forma a que seu desenvolvimento tenha por foco o seu público-alvo. A Caixa informou que tem buscado a melhoria contínua de seus sistemas e que tem desenvolvido projeto piloto para a área jurídica.

TRANSFERÊNCIAS – A Caixa foi questionada sobre pesquisa de interesse em transferências com certa pressão de necessidade de vagas em outras localidades.

A Caixa disse que irá se certificar desta realidade e trará uma resposta para a Contec sobre a situação.

ANEAC –       O representante da Aneac colocou a preocupação com a segurança nos prédios da Caixa e as vistorias em áreas de risco em locais internos e externos.  Na oportunidade entregou relatório de descrição das atividades dos engenheiros e arquitetos com suas sugestões para aperfeiçoamento das situações atuais. Relatou que a carreira profissional está ficando curta dentro do período de permanência do empregado na empresa , pedindo uma revisão na mesma.

AUDICAIXA – Foi solicitado à Caixa que estude uma revisão das diárias dos auditores em vista dos valores atuais estarem aquém dos custos nas viagens.

Também foi solicitado a revisão do RH 040 para que o auditor participe dos PSIs dentro da Caixa haja vista a abrangência de sua atuação. Aproveitou para informar que há muitos auditores já ocupam cargos estratégicos na empresa, demonstrando a capacidade de evolução deste quadro de empregados.

Solicitou também que a Caixa ofereça um plano de capacitação aos empregados para que se alcancem resultados melhores dentro da empresa. Pediram ainda um plano de carreira próprio para os auditores como garantia dos serviços sigilosos que executam,  em detrimento de função de confiança que amarre suas atividades, o que vem até amenizar a busca por novas oportunidades fora da auditoria.

FENAG – Manifestou a preocupação com informações sobre privatização da Caixa e também apresentou relatório de todas as preocupações dos gerentes, bem como sugestões para melhoria dos trabalhos que vise ganho nos resultados da empresa e valorize os gestores.

AGÊNCIA BARCO –  A Contec solicitou a Caixa que estude um intervalo de no mínimo 5 dias úteis para o empregado se apresentar na unidade após o retorno da embarcação.

A CONTEC perguntou se é intenção da CAIXA é encerrar o atendimento por meio da Agência Barco no estado do Amazonas, onde muitas famílias ribeirinhas são beneficiadas, com atendimento social-financeiro, o que lhes poupam viagens de quilômetros para uma transação bancária.

A Caixa infomou que só tem informações de que a Agência Barco é um importante canal de publicidade e que registra o compromisso de oferecer maiores informações na próxima reunião.  A Contec ressaltou a importância deste atendimento e falou do pioneirismo da agência barco da Caixa no mundo.

FUNCEF – Foram tratados assuntos sobre a Funcef e a CONTEC questionou a CAIXA sobre vários pontos, principalmente em relação aos resultados negativos do plano e a contribuição extra para cobrir o rombo deixado.

A CONTEC reforçou a necessidade de todos os procedimentos do fundo tenham transparência com mais informações e que as decisões sejam tomadas após consulta aos usuários, com respeito a quem realmente mantém o fundo. Este assunto voltará a ser tratado na próxima reunião. 

Fonte – CONTEC

 

Os comentários estão encerrados.